Não dá para imaginar em desenvolvimento e qualidade de vida do homem do campo sem nos remeter à: agricultura familiar (AF), suas dimensões e constante comercialização da produtividade. Um bom começo para isso seria fortalecendo um mercado institucional que revolucionasse a vida socioeconômica do homem do campo de forma continuada — exatamente através do PNAE (Programa Nacional de Alimentação Escolar).

CHEGADA PELA ESQUERDA

Considerado um dos maiores programas de nutrição do mundo, o PNAE já tem 63 anos de existência. Para nós coelhonetenses, foi preciso que um partido com histórico de luta pelo homem do campo e de esquerda, assumisse a gestão municipal para só então, ver nosso homem do campo e alunos da rede pública de ensino usufruindo com completude dos benefícios advindos desse programa.

Tomando o fato acima como exemplo, convido você a encarar como parte de um exercício democrático que nos torna seres humanos mais tolerantes e sensatos, a reconhecer a importância das diferenças ideológicas, valores e causas que cada partido carrega. Entendendo que são através delas que o poder político norteia todas as mudanças socioeconômicas produzidas na sociedade.

O PNAE teve como marco legal no ano de 2009, através da Lei 11.947, a obrigatoriedade de adquirir no mínimo 30% do valor repassado, pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Hoje intensamente garantido pelo governo Américo de Sousa (PT), o PNAE, leva a todos os alunos da educação básica matriculados em escolas públicas de Coelho Neto a garantia de merenda escolar saudável comprada de agricultores do município.

OS PROTAGONISTAS

Diferentes resultados vem aparecendo, como a permanência dos agricultores no campo, aumento do número de jovens voltados à AF, melhorias na preservação do ambiente, aumento da renda de agricultores familiares e melhoria na qualidade de vida das famílias produtoras a partir do manejo na produção e do consumo de alimentos mais saudáveis.

Foto reprodução: Edivaldo Junior – Engenheiro Agrocóla (Seg. à Esquerda) e Albertino – Sec. de Agricultura (Seg. à Direita)

O sucesso de tudo que os agricultores produzem tem o protagonismo da SEMA – Secretaria Municipal de Agricultura e Pesca, por meio da sua equipe e da gestão do secretário da mesma, Albertino Veríssimo. A atenção e o suporte ao agricultor chega de forma variada com disseminação de conhecimento sobre melhores práticas de plantio e colheita, manejo de animais, distribuição de sementes, apoio logístico e maquinário agrícola. A secretaria é um destaque no governo municipal, funcionando com sua equipe qualificada, empenhada e altamente dedicada aos valores do homem do campo.

A MUDANÇAS

Setenta e cinco famílias do campo estão passando por transformações irreversíveis no seu núcleo familiar, tanto no aspectos social quanto no econômico. Capacitação e entendimento financeiro são algumas dessas transformações de cunho social. Contudo, é o empoderamento financeiro que tem dado ao homem do campo novas pespectivas e visões, como por exemplo: poder oportunizar seus filhos com uma formação de nível superior.

” Depois de sairem para estudar, ver meus filhos voltarem e atuar na sucessão do que a gente faz aqui é uma coisa que tem nos unido demais”

Renato Aguiar, um dos agricultores que atende o PNAE em Coelho Neto

Uma outra variável econômica é a contratação de mão-de-obra, na maioria dos casos, diaristas que ajudam na produção que aumenta a cada dia. Ilustrando assim, que as mudanças boas do programa atingem também os moradores das localidades produtoras.

A revolução na vida do nosso homem do campo, da economia local e da forma de se alimentar dos nossos estudantes, é algo sem volta. Tudo culpa exclusiva: das famílias agricultoras de Coelho Neto e da sensibilidade da esquerda, isso é inquestionável.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui