O Ministro Dias Toffolli, suspendeu todos os processos e inquéritos que utilizavam dados bancários compartilhados sem autorização da justiça e obtidos pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras – COAF. Uma matéria postada no site da revista ÉPOCA sobre a decisão do presidente do STF, usou a denúncia contra o ex-prefeito de Coelho Neto Soliney Silva, para exemplificar os diversos indícios de saques em quase 300 prefeituras do Brasil no valor de R$ 2 bilhões.

Apesar da decisão favorecer o ex-prefeito, pois suspende de vez o processo contra todos os investigados e inclusive ele, não o deixa em situação favorável no tocante a sua imagem política. Principalmente, por pretender voltar ao cargo no qual está sendo denunciado pela Procuradoria Regional da República – PGR, por ter supostamente desviado R$ 3,7 milhões entre 2009 e 2011.

Aos poucos Soliney vem deixando de ser conhecido por seu refinamento no trato político, e hoje se vê sendo sugado para dentro de um buraco negro político criado por ele. Por isso, nem mesmo é preciso oposição atacando o ex-prefeito para gerar o desgaste na sua imagem.

No momento em que Soliney Silva deveria subir no consenso popular, a tendência tem sido o contrário. Com a situação ficando cada vez mais fatigante, visto que quando as forças de coalisões do cenário político se deparam com falta de consenso popular tudo muda. Fazendo com que esses grupos comecem a questionar a solidez na candidatura anunciada pelo ex-prefeito.

A matéria definitivamente deixa um grande arranhão na imagem e na credibilidade da candidatura do Soliney nas eleições 2020. Prejudicando muito seu poder de atrair as coalisões (grupos de lideranças e políticos) que, definem as eleições.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui