fbpx

Coelho Neto

Início Coelho Neto Página 2

Após matéria da revista ÉPOCA, imagem política de Soliney fica a deriva

O Ministro Dias Toffolli, suspendeu todos os processos e inquéritos que utilizavam dados bancários compartilhados sem autorização da justiça e obtidos pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras – COAF. Uma matéria postada no site da revista ÉPOCA sobre a decisão do presidente do STF, usou a denúncia contra o ex-prefeito de Coelho Neto Soliney Silva, para exemplificar os diversos indícios de saques em quase 300 prefeituras do Brasil no valor de R$ 2 bilhões.

Apesar da decisão favorecer o ex-prefeito, pois suspende de vez o processo contra todos os investigados e inclusive ele, não o deixa em situação favorável no tocante a sua imagem política. Principalmente, por pretender voltar ao cargo no qual está sendo denunciado pela Procuradoria Regional da República – PGR, por ter supostamente desviado R$ 3,7 milhões entre 2009 e 2011.

Aos poucos Soliney vem deixando de ser conhecido por seu refinamento no trato político, e hoje se vê sendo sugado para dentro de um buraco negro político criado por ele. Por isso, nem mesmo é preciso oposição atacando o ex-prefeito para gerar o desgaste na sua imagem.

No momento em que Soliney Silva deveria subir no consenso popular, a tendência tem sido o contrário. Com a situação ficando cada vez mais fatigante, visto que quando as forças de coalisões do cenário político se deparam com falta de consenso popular tudo muda. Fazendo com que esses grupos comecem a questionar a solidez na candidatura anunciada pelo ex-prefeito.

A matéria definitivamente deixa um grande arranhão na imagem e na credibilidade da candidatura do Soliney nas eleições 2020. Prejudicando muito seu poder de atrair as coalisões (grupos de lideranças e políticos) que, definem as eleições.

A culpa do Governo Américo e da esquerda que ele representa

Não dá para imaginar em desenvolvimento e qualidade de vida do homem do campo sem nos remeter à: agricultura familiar (AF), suas dimensões e constante comercialização da produtividade. Um bom começo para isso seria fortalecendo um mercado institucional que revolucionasse a vida socioeconômica do homem do campo de forma continuada — exatamente através do PNAE (Programa Nacional de Alimentação Escolar).

CHEGADA PELA ESQUERDA

Considerado um dos maiores programas de nutrição do mundo, o PNAE já tem 63 anos de existência. Para nós coelhonetenses, foi preciso que um partido com histórico de luta pelo homem do campo e de esquerda, assumisse a gestão municipal para só então, ver nosso homem do campo e alunos da rede pública de ensino usufruindo com completude dos benefícios advindos desse programa.

Tomando o fato acima como exemplo, convido você a encarar como parte de um exercício democrático que nos torna seres humanos mais tolerantes e sensatos, a reconhecer a importância das diferenças ideológicas, valores e causas que cada partido carrega. Entendendo que são através delas que o poder político norteia todas as mudanças socioeconômicas produzidas na sociedade.

O PNAE teve como marco legal no ano de 2009, através da Lei 11.947, a obrigatoriedade de adquirir no mínimo 30% do valor repassado, pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Hoje intensamente garantido pelo governo Américo de Sousa (PT), o PNAE, leva a todos os alunos da educação básica matriculados em escolas públicas de Coelho Neto a garantia de merenda escolar saudável comprada de agricultores do município.

OS PROTAGONISTAS

Diferentes resultados vem aparecendo, como a permanência dos agricultores no campo, aumento do número de jovens voltados à AF, melhorias na preservação do ambiente, aumento da renda de agricultores familiares e melhoria na qualidade de vida das famílias produtoras a partir do manejo na produção e do consumo de alimentos mais saudáveis.

Foto reprodução: Edivaldo Junior – Engenheiro Agrocóla (Seg. à Esquerda) e Albertino – Sec. de Agricultura (Seg. à Direita)

O sucesso de tudo que os agricultores produzem tem o protagonismo da SEMA – Secretaria Municipal de Agricultura e Pesca, por meio da sua equipe e da gestão do secretário da mesma, Albertino Veríssimo. A atenção e o suporte ao agricultor chega de forma variada com disseminação de conhecimento sobre melhores práticas de plantio e colheita, manejo de animais, distribuição de sementes, apoio logístico e maquinário agrícola. A secretaria é um destaque no governo municipal, funcionando com sua equipe qualificada, empenhada e altamente dedicada aos valores do homem do campo.

A MUDANÇAS

Setenta e cinco famílias do campo estão passando por transformações irreversíveis no seu núcleo familiar, tanto no aspectos social quanto no econômico. Capacitação e entendimento financeiro são algumas dessas transformações de cunho social. Contudo, é o empoderamento financeiro que tem dado ao homem do campo novas pespectivas e visões, como por exemplo: poder oportunizar seus filhos com uma formação de nível superior.

” Depois de sairem para estudar, ver meus filhos voltarem e atuar na sucessão do que a gente faz aqui é uma coisa que tem nos unido demais”

Renato Aguiar, um dos agricultores que atende o PNAE em Coelho Neto

Uma outra variável econômica é a contratação de mão-de-obra, na maioria dos casos, diaristas que ajudam na produção que aumenta a cada dia. Ilustrando assim, que as mudanças boas do programa atingem também os moradores das localidades produtoras.

A revolução na vida do nosso homem do campo, da economia local e da forma de se alimentar dos nossos estudantes, é algo sem volta. Tudo culpa exclusiva: das famílias agricultoras de Coelho Neto e da sensibilidade da esquerda, isso é inquestionável.

Antônio Pires declara pré-candidatura e já fala em derrotar seu principal adversário

O atual vice-prefeito de Coelho Neto Antônio Pires (PCdoB) se tornou o terceiro pré-candidato declarado para as disputas eleitorais de 2020. Numa candidatura pelo mesmo partido do governador Flávio Dino, o PCdoB, o vice-prefeito precisa ainda conquistar o partido por completo. Desfortalecido após rompimento com o governo municipal, Pires falou que se articula para derrotar o prefeito Américo de Sousa (PT).

Utilizando-se de tom forte e confiante numa entrevista dada para um blogue, Pires fez o anuncio da sua pré-candidatura para prefeitura de Coelho Neto em 2020. Evocou nomes de representantes do seu partido (PCdoB) e governo do estado, todos como sendo parte integrante da sua musculatura política. Porém, foi comedido ao demonstrar que nomes como o do Presidente do Diretório Estadual do PCdoB no Maranhão, Márcio Jerry, ainda se diz desejoso em apoiá-lo devidamente ano que vem.

O presidente do PCdoB e aliado histórico do Governador Flávio Dino, Francisco Duduzinho, não fez parte dos nomes mencionados pelo pré-candidato. Em 2016, mesmo tendo sido apontado por Dino para compor a chapa de vice-prefeito de Américo de Sousa, Duduzinho acabou sendo trocado pelo peso político de Antônio Pires. Olhando por esse viés, não se sabe o quanto isso pode ter afetado as relações entre os dois comunistas, já que nunca mais foram vistos juntos desde o rompimento de Pires com o governo do PT.

Experiente e com um entendimento político tal como o de poucos, Pires se mantém com mandato desde quando entrou na política partidária. Todavia, segue desfortalecido após rompimento com o governo do qual ainda é vice-prefeito. Mas, nada impeditivo para articular com o que restou do seu grupo o objetivo de tentar derrotar o governo que ajudou eleger em 2016, o governo do atual Prefeito Américo de Sousa (PT).

Se Serra não for para a disputa em 2020, como fica a situação dos vereadores eleitos em seu palanque?

Trinta e nove por cento dos vereadores da Câmara Municipal de Coelho Neto vieram do palanque do ex-candidato Luís Serra (PSDB) em 2016, mesmo assim, antes de iniciar o mandato muitos deles optaram em conectar-se ao projeto de governo do futuro prefeito eleito, Américo de Sousa (PT). Era algo crucial para que o novo governo desenvolvesse suas ações com certa governabilidade.

Logo nos primeiros meses de legislatura, Luís Serra viu parte dos recentes correligionários apoiando uma causa em seu desfavor, a desapropriação de um de seus imóveis. Sem acreditar no que via, teve que rever sua relação de amizade e política com cada um deles, como consequência disso, os mesmos também perderam recursos humanos de dentro da coligação que sustentou suas eleições no ano anterior.

APOIO NA ESTACA ZERO

Grupos de lideranças como o G6 e o G20 (Novo G6), já estão se remodelando para as eleições que se aproximam. Cada um dos dois grupos em formação têm como critério principal, não aceitar nenhum vereador de mandato em suas composições. Nem que para isso, tenham que escolher um partido fora do alcance de qualquer vereador de mandato.

Do grupo eleito com ajuda do Luís Serra, apenas Ricardo Chaves (Civilidade) se manteve coerente e posicionado no mesmo lugar sem oscilar. Sendo assim, o único que não passará pelo desgaste de uma mudança de partido ou grupo, simplesmente por não ter abandonado suas bases. A rejeição dos demais dentro do antigo grupo forçará a montagem de novos grupos de apoios, se não, uma submissão aos grupos que os aceitarem nas suas condições.

FORTALECIMENTO PETISTA

O Partido dos Trabalhadores (PT) é a opção mais inteligente para esses dissidentes, já que não irão conseguir espaço em seus antigos grupos. Apesar de terem vindos da oposição política, nomes como o do vereador Luís Ramos (PSD), têm suas atuações diretamente ligadas ao governo Américo. Portanto, será fatalmente perigoso para ele, assim como qualquer um que veio do grupo do Luís Serra, assumir posicionamento de oposição contra o PT depois de ter defendido e apoiado o mesmo desde o início dos seus mandatos.

Américo de Sousa sabe muito bem que os vereadores que compõem sua base na Câmara terão boas chances de reeleição ficando ao seu lado em 2020, e não deixará escapar nenhum deles, com a simples estratégia de fortalecer a sua base de votos.

Nas eleições de 1982, aconteceu algo inédito: nenhum vereador de mandato foi reeleito em Coelho Neto

No Brasil, 1982 marcou o começo da redemocratização com a primeira eleição depois de 17 anos, a primeira eleição pluripartidária da história. Em Coelho Neto, acontecia algo inédito, a renovação por completa de todos os vereadores municipais. O que é mais interessante nesse fato histórico da nossa política, foi que os eleitores coelhonetenses fizeram uma espécie de campanha para isso acontecer.

O prefeito eleito em 1982 foi o conhecido Raimundo Guanabara do extinto Partido Democrático Social (PDS), onze vereadores assumiriam o legislativo. Inusitadamente nessa mesma eleição, o povo iniciou uma campanha para não eleger nenhum vereador de mandato, algo que serviu como reforço nos discursos do novos pretendentes. O resultado disso foi uma Câmara cem por cento renovada, dali em diante, isso nunca mais aconteceu.

Resultado das eleições de Coelho Neto – 1982 / Amplie para ver os nomes

Ontem dia 01 de Agosto (Quinta-Feira), a Câmara Municipal iniciou seus trabalhos legislativos. Mas, é possível observar na foto enviado por um leitor que houve um certo desinteresse da população com o início dos trabalhos Legislativos.

Foto Reprodução – Início dos trabalhos legislativos, 2º Semestre de 2019

Participe da enquete e dê sua opinião sobre a atuação dos nosso vereadores em Coelho Neto:

Imaturidade Política: Vereadores de Coelho Neto entre a cruz e a espada

Resumo do que você vai ler

  • Antonio Pires fez a sua melhor jogada Política até agora
  • A Câmara permitiu algo totalmente evitável
  • O executivo terá a chance de testar a fidelidade da sua base na Câmara Municipal

De todas as jogadas políticas ocorridas em solo coelhonetense este ano uma já pode receber o prêmio de jogada do ano: a crise que o vice-prefeito Antonio Pires (PCdoB) instaurou entre executivo, legislativo e a opinião pública. Apesar de saber que, estamos a beira das eleições de 2020, imaturamente os representantes da própria Câmara consentiram a um pré-candidato a tribuna do Legislativo Municipal para que esse praticasse cinco minutos de política do toma lá dá cá.

Bastou pouco menos de cinco minutos para Antonio Pires arrastar pelo menos dez vereadores da base governista das suas zonas de confortos para a pior situação possível: a obrigação de se posicionar contra ou a favor do governo que eles salvaguardam. Inteligentemente, o vice-prefeito ainda acrescentou mais um fator complicador em desfavor desses vereadores, a temida opinião pública. E fez isso usando a própria audiência das redes sociais da Câmara Municipal e também acrescentando artigos em blogues de oposição.

O que começou apenas como um clima de crise, caminha retamente para se tornar a primeira crise entre os poderes Legislativo e Executivo de Coelho Neto. Se não, no mínimo e gratuitamente consentida mais uma crise de imagem para desgastar os edis frente a pressão da opinião pública. Até porque, o que faria um pré-candidato e inimigo político do atual prefeito com cinco minutos de audiência na tribuna da Câmara Municipal? Política, logo um político faz isso o tempo todo.

Antonio-Pires

Enquanto alguns vereadores da base terão que decidir entre enfrentar o desgaste de imagem ou ir contra a própria base, Pires olha tudo de um ponto confortável e comemora a chance que lhe deram para que executasse a sua melhor jogada política como vice-prefeito. Pelo menos e forçosamente, saberemos se o executivo tem ou não base aliada fiel na Câmara Municipal.

Ronaldo Lopes deseja boa sorte para o novo Secretário de Infraestrutura de Coelho Neto

Um dos mais ativos críticos ao governo municipal, Ronaldo Lopes, visitou hoje à Secretaria Municipal de Infraestrutura e Urbanismo de Coelho Neto (SEMIURB). Recebido pelo novo Secretário e Engenheiro Civil, Antônio Abreu, Ronaldo desejou boa sorte ao novo Secretário e fez um pedido.

Atento durante a conversa, Antônio Abreu ouviu a demanda relatada por um dos críticos mais ferrenhos ao governo do qua faz parte, e pontou: “Reconheço que é preciso ouvir as críticas como uma forma de melhorar o trabalho desenvolvido. Darei o meu melhor e já estou organizando algumas estratégias que acelerem todo o processo. Óbvio, temos limitações, não somos uma cidade pequena com poucas demandas, há muito o que se fazer o tempo todo e usarei todas as minhas energias nisso”.

Veja mais sobre a conversa nesse vídeo:

Demanda feita ao Secretário de Infraestrutura

IFMA COELHO NETO: Turmas dos cursos de administração recebem workshop sobre startup enxuta

O Dia do Administrador é comemorado em 9 de Setembro, mas para a IFMA Campus Coelho Neto, um dia apenas não é o suficiente. Pensando nisso, instituto federal promoverá durante todo este mês (setembro) eventos que têm como principal objetivo levantar discussões sobre a importância e valorização dos administradores.

Durante esse mês, no próprio instituto, serão promovidos cursos, palestras e workshops focados em alguns temas relacionados com a área da administração, uma ótima oportunidade de aprendizado para os alunos deste curso na instituição.

STARTUP ENXUTA

Nessa sexta-feira (13 ) aconteceu um workshop nas turmas de administração. Partindo do ecossistema das startpus, os alunos dos cursos de administração, das turmas manhã e tarde, puderam conhecer e pensar sob a ótica de uma startup.

Durante o workshop, Startup Enxutaidentificando e validando um problema, os alunos se dividiram para formular e apresentar uma ideia de startup que viesse a solucionar algum problema evidenciado por eles no cotidiano.

Com apresentações no formato pits elevator, que consiste apresentar suas ideias em tempo de até um minuto, os alunos se permitiram vivenciar uma experiência mínima sobre como problemas são transformados em soluções inovadoras através do pensamento enxuto e das startups.

Os eventos continuarão até o final deste mês (setembro), tendo sempre o foco de discutir temas que perpassam a vida acadêmica e profissional, a partir de um ambiente de diálogo que permita o engajamento dos estudantes e profissionais de Administração e com isso, contribuir para o fortalecimento das competências profissionais e da pesquisa aplicada ao exercício da profissão.

Américo de Sousa: Sincronizado com a candidatura de presidente em 2022

Há uma grande chance de Jair Bolsonaro (PSL) enfrentar aquele que considera “o pior governador de paraíba” em 2022. Para Flávio Dino (PCdoB), a opção é não ser mais comunista de carteirinha na próxima eleição. Pois, ele sabe que vai precisar de um partido maior e portando já namora o PSB (Partido Socialista Brasileiro).

Nas útlimas elições (2018), o atual partido de Flávio Dino PCdoB (Partido Comunista do Brasil) não superou a chamada clausula de barreira. Só não ficará sem verba do fundo partidário e tempo de TV em 2022, devido uma fusão aprovada pelo TSE em maio deste ano (2019) com o PPL (Partido Pátria Livre).

Flávio Dino não pretende fazer a troca de partido agora, vai esperar até após as eleições municipais de 2020. Porém, como não gosta de deixar pontas soltas já começa a fornecer motivação e apoio ao partido dentro dos municípios, tudo a fim de futuramente colher o apoio e força do partido que visa ser o representante.

O PSB desde o fim da ditadura militar sempre esteve alinhado com o PT (Partido dos Trabalhadores), que inclusive foi vice na chapa do Haddad em 2018. Isso é favorável às pretensões de Flávio Dino, que já iniciou uma conversa com o presidente nacional do partido, Carlos Siqueira. Flávio tem apoio total do presidente estadual do PSB do Maranhão, o tambem aliado político e atual prefeito de Timon, Luciano Leitoa.

Sincronia e conjunto

Nas eleições que se aproximam em nosso município, quando grupos políticos venderem a ideia que tem o apoio “político” do governador, duas perguntas devem ser feitas: O que o governador tem feito politicamente, e qual grupo de Coelho Neto tem se alinhado ao que ele tem feito?

Coincidentemente, essa semana recebemos a notícia de que Orlando Azevedo, ex-presidente do PPS coelhonetense, está prestes a se tornar o presidente do PSB em nosso município. O atual Secretário de Infraestrutura e Urbanismo do Governo Américo de Sousa (PT), não foi escolhido ao acaso, usou-se o critério da fidelidade política a Américo, e por ser o nome ideal para se tornar o mais novo elo de consolidação política entre Américo de Sousa, Flávio Dino e a família Leitoa.

Se olharmos sutilmente, é possível observar que Coelho Neto já se tornou parte num conjunto de engrenagens políticas que se movimentam a partir de uma maior. A cada passo estratégico que nosso governador tem dado na política, algo semelhante acontece no governo Américo, e acredite, nada é feito de forma independente ou unilateral, tudo acontece de forma sincronizada com o núcleo que dá suporte ao projeto político pensado pelo governador Flávio Dino para 2022.

A medida que o tempo passa, a eleições majoritárias de 2020 tem se tornado fácil de compreender. No que tange aos apoios políticos, já é possível vislumbrar qual grupo terá o apoio dos dirigentes mais importantes do nosso estado.

Ilson Baiano, listável até para vice de Américo de Sousa em 2020

Para as eleições de 2020 já podemos observar um movimento se intensificando nos bastidores políticos, o amadurecimento dos nomes que concorrerão na disputa pelo consenso popular. Sobre quem serão, sabe-se muito pouco ou apenas que: Américo de Sousa do (PT) vai disputar reeleição, Soliney Silva do (MDB) declarou publicamente que será um dos, e que Luís Serra do (PSD) definitivamente não colocará seu nome de forma direta no jogo eleitoral.

A questão é que, com os dois nomes mais notórios cada vez mais fora da disputa, um espaço se abre. Ideal para que nomes politicamente ativos como o do recente ex-candidato ao cargo de Deputado Estadual, Ilson Baiano, assuma de forma natural um encaixe pela oposição nesse espaço. Alinhado com o governo Flávio Dino (PCdoB) e atuando distante da estratégia de criticar todos para se promover, Ilson Baiano até mesmo faz seu nome listável nas opções de vice do petista Américo de Sousa.

Seria totalmente incoerente lutar contra o poder político do governador Flávio Dino, a quem apoiei quando fui candidato em 2018. Quero seguir alinhado com ele até quando for possível e viável para minhas pretensões em 2020.

Ilson Baiano (Civilidade)

Ilson Baiano tem se movimentado, procurando primeiro entender o contexto e o cenário político, juntando as informações básicas que usará para fazer sua tomada de decisão final. Decerto, já entende bem o tamanho do desafio que tem pela frente, sendo o maior deles ir contra a força de influência que o Governo Américo mantém sobre o Governo de Flávio Dino.

Sobre ser cogitado como vice do Américo em 2020, Ilson diz que a pergunta veio de uma pessoa do governo, que ele não sabe dizer o nível de aproximação dessa com o prefeito. “Vejo a pergunta como um pensamento que passou pela cabeça dessa pessoa. Acho cedo para mudar meus planos e disputar um cargo abaixo do que pretendo no ano que vem, mas são muitas forças envolvidas e a maior delas é a direção que o nosso governador vai decidir tomar”, relatou Ilson Baiano.

Posts Populares

Meus Favoritos

dr-sampaio

DR. SAMPAIO usa as redes sociais para fazer homenagem aos servidores...

Nós servidores públicos deveríamos ser melhor reconhecidos e recompensados, tanto pela sociedade quanto pelo poder público.

PARA CIMA / PARA BAIXO