fbpx

Política

Início Política

Américo perde três aliados na Câmara. Falta de dialogo e inabilidade política são as causas.

0

Na sessão plenária dessa segunda-feira (17) na Câmara Municipal de Coelho Neto pelo menos três vereanças anunciaram suas saídas da base do governo Américo de Sousa (PT). Nessa altura do campeonato, um golpe na imagem do governo e a simples demonstração que Américo de Sousa não cumpre promessas, não dialoga e nem tem habilidade para obedecer as regras do jogo político.

O vereador João Paulo e Reginaldo Jansen ex-líder de governo (Cará) ambos do (MDB) anunciaram juntos o rompimento com o governo Américo de Sousa. A partir de agora eles não darão apoio à base aliada petista na Câmara e retornam de onde saíram para apoiar o MENINO DO SOLINEY.

O outro vereador que deixou de ser da base aliada do governo na Câmara foi Moabe Branco (PSDB), sensatamente esse só apontou o caminho majoritário que não irá seguir. Apesar da opção de poder apoiar o Menino do Soliney, como os demais separatista, Moabe exita em ir para o grupo dominado pelo pai desse.

Falta de diálogo

Américo pouco dialogava com a Casa e seguia seu estilo vertical (de cima para baixo) de determinação política. Nem mesmo quando era contatado de baixo para cima, ilustrado aqui seu estilo, ele chegava a atender as ligações do atual presidente da Câmara Municipal, Marcos Tourinho (PDT).

Foram rara as vezes que o prefeito visitou a Câmara, se algum vereador quisesse tratar alguma demanda com Américo o caminho sempre começava e terminava no gabinete do executivo municipal, nunca o contrário.

Inabilidade Política

A inabilidade Política do prefeito Américo fica exposta no momento em que se compara a quantidade de lideranças e apoiadores que estiveram com ele em 2016 e ainda permanecem ao seu lado. A lista incluí, Josué Viana, Cristiane Bacelar, Antonio Pires e Lisa Pires como alguns dos nomes mais conhecidos.

Américo joga xadrez sem obedecer às regras do jogo. Existe uma lógica de que o vereador ao se tornar base aliada possa indicar cargos políticos que sustentem seu capital político, é só política não há como fugir disso. Por exemplo, qual dos vereadores indicaram cargos nas escolas para secretário, coordenador ou diretor?

O cenário político de reeleição de Américo de Sousa se desenha como o pior possível, sabe-se que esse é só o começo de uma debandada de apoios que seu governo sofrerá na Câmara Municipal. Aos poucos fica evidente qual será o lado mais arriscado para a classe política investir apoio.

Com esse cenário e os índices de rejeição do governo, não seria ruim reconsiderar a ideia de gastar energia e tempo para ser: “o candidato já derrotado de 2020“.

ELEIÇÕES 2020: Terceira via ganha nova adesão e movimenta o domingo (16)

0

Os pré candidatos da terceira via, Doutor Sampaio, Antonio Pires e Albino, movimentaram a política no domingo (16). Os pretendentes ao cargo de prefeito caminharam juntos em locais de grande movimentação de pessoas. O corpo a corpo com a população serviu para absorver os anseios mais urgentes desses cidadãos.

Uma adesão que acrescenta força feminina ao grupo veio através de Doralice Santana (PRB), que além de mulher representa o empreendedorismo avícola da nossa região. Mulheres na política têm sido historicamente sub-representada na sociedade em comparação com os homens e isso era algo que trazia preocupação para o staff da terceira via.

Doralice Santana declara adesão a terceira via

Cada vez mais consolidado, o grupo da terceira via caminha unido nos mesmos locais sem autoritarismo e estrelismo. Com boa receptividade e simpatia política os pré candidatos logo começaram a ser questionados pelos populares sobre temas relacionados à saúde e segurança pública.

Ao final do corpo a corpo, todos os pré candidatos fizeram uma reunião para alinhamento das estratégias da pré campanha do grupo e específica de cada um. Nessa mesma ocasião, foram estipulados o nível de empatia e limites para novas adesões.

Com aval de Luis Serra, Doutor Sampaio assumirá PSDB de Coelho Neto

No inicio da semana passada um encontro entre o atual presidente do PSDB 45 (Partido da Social Democracia Brasileira) Luis Serra e Doutor Sampaio selou o futuro do partido em Coelho Neto. Muito em breve e com o aval de Luis Serra, Doutor Sampaio tomará a frente do partido que obteve mais de 8 mil votos em 2016.

A pré-candidatura do médico que tem em seu histórico de serviços prestados o cuidado com a saúde pública e a construção da Casa de Saúde e Maternidade de Coelho Neto tem ganhado constância e forma.

Assim que se viu prestes a receber o PSDB 45, Doutor Sampaio respeitosamente e sem demora tratou de procurar Luis Serra. Afinal de contas é dele o patrimônio eleitoral alcançado por esse mesmo partido em 2016. O resumo desse encontro pode ser exposto com Serra aprovando sem exitar o nome do médico para suceder seu lugar no partido tucano de Coelho Neto, e inclusive aceitando um pedido de Doutor Sampaio para manter-se filiado ativo junto ao 45.

Um outro encontro ocorrido na capital maranhense já com os dirigentes do diretório estadual Waldir Maranhão e Clodomir Paz deixou tudo encaminhado para os últimos acertos rumo à presidência do partido tucano. Doutor Sampaio usa o pé no chão para muito em breve lançar-se pré-candidato à prefeito de Coelho Neto.

Américo de Sousa anunciou mudanças de secretários e falou em projeto de futuro

0

Na noite dessa segunda-feira (02) de fevereiro, o prefeito Américo de Sousa (PT) anunciou uma alternância de cargos em algumas secretarias. Sem nomes novos, saúde, educação, esporte, assistencial social e Administração estão de secretários trocados. A mudança faz parte do primeiro passo do grupo petista rumo ao projeto de reeleição do prefeito Américo de Sousa.

Com o teatro municipal lotado de funcionários contratados e comissionados da prefeitura municipal, Américo de Sousa fez o anúncio das mudanças. Nada de novo foi anunciado, todos os nomes fazem parte do seu razoável grupo político, alguns nomes apenas alternaram de pasta.

MUDANÇAS

  • EDUCAÇÃO

Sai Wiliane Caldas, entra Rosania Bastos (Dir. Centro Milca Gardênia)

  • SAÚDE

Sai Danyelle Ravanne, entra Raimundo Carvalho (Sec. de Assistência Social)

  • ESPORTE

Sai Albertino Verissimo, entre Jane Rocha

  • ASSISTÊNCIA SOCIAL

Saí Raimundo carvalho (Assume a Sec. de Saúde ), entra Karol Andrade.

  • ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS

Saí Milton Mourão, entra Domingos Leal (Comissão de Licitação)

Sob um cenário eleitoral totalmente aberto, ao anunciar a saída de Milton Mourão da administração e finanças, Américo fez referência ao que ele chama de Projeto de Futuro. Pesquisas eleitorais apresentadas recentemente norteiam um desafio quase irreversível para o governo municipal e em virtude disso parte para o jogo mais cedo.

Eleições 2020: Com saúde precária em Coelho Neto, nova frente de oposição ganha competitividade com adesão de Doutor Sampaio

doutor-sampaio

Uma reunião que aconteceu ontem segunda-feira (27) na residência de Doutor Sampaio, juntou em conversa o grupo intitulado como: nova frente de oposição. Ao mesmo tempo que a união de forças oposicionistas ocorria, dados de uma pesquisa eleitoral mostrava a saúde pública como o problema mais grave de Coelho Neto.

O fato da saúde pública ser apontada pela população como o grande problema, produz vantagem competitivas ao grupo composto agora por dois médicos. Sendo um deles, Doutor Sampaio, um médico experiente na gestão de clínicas e hospitais públicos. Ele convive e conhece as nuances que geram os pontos de gargalos da saúde pública como nenhum outro.

Pesquisa aponta saúde pública como o pior problema de Coelho Neto

Doutor Sampaio além de médico tem vasta experiência na cofundação e gestão de clínicas e hospitais. Peguemos como exemplos a Casa de Saúde e Maternidade de Coelho Neto e o Hospital público de Duque Bacelar, ambos construídos sob orientação, recursos e participação do médico gestor. Quando inaugurado, a Casa de Saúde e Maternidade era o hospital da época de maior capacidade clínica de toda a região ao redor de Coelho Neto.

Reunião de adesão de Doutor Sampaio à Nova Frente de Oposição

A entrada de Doutor Sampaio e sua expertise traz vantagem competitiva singular ao grupo de oposição. Quem não quer compor o mesmo grupo que possui o melhor entendimento sobre o pior problema apontado pela população de Coelho Neto?

As curiosidades sobre o Instituto que registrou pesquisa eleitoral para cargos de prefeito e vereador em Coelho Neto

A empresa teresinense, instituto Jales de Pesquisa LTDA, é a responsável pelo registro da pesquisa eleitoral inscrita sob o número MA-04828/2020 no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A prospecção visa apontar números quantitativos para os cargos de prefeito e vereador em Coelho Neto. Márcia Beatriz Lustosa Queiroz Jales de Carvalho e o estatístico Paulo Rubens Oliveira Jales de Carvalho são os proprietários do instituto.

Em 2018, um dos proprietários do Instituto Jales de Pesquisa o estatístico Paulo Jales, era gestor na Administração do Conselho Regional da 7ª Região. Neste mesmo ano, o Conselho Federal de Estatística com sede no Rio de janeiro emitiu uma portaria dispondo a constituição de uma comissão processante para apurar irregularidades cometida pelo estatístico Paulo Jales na gestão do conselho.

Portaria que instaurou uma comissão de apuração de irregularidades na administração do Conselho Regional da 7ª Região.

CURIOSIDADES

A primeira curiosidade, é motivada pelo fato que a pesquisa foi contratada pelo próprio instituto ao custo de um décimo do valor médio cobrado por outras empresas pesquisadoras da região. Em virtude disso, não foi exigido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a emissão da nota fiscal do serviço em nome do contratante.

A segunda curiosidade, é que a pesquisa levou apenas 03 dias para percorrer 16 bairros da zona urbana, e pasmem, 09 povoados da zona rural de Coelho Neto a um custo de apenas R$ 1.500,00.

Veja a baixo o questionário que foi aplicado na pesquisa e registrado junto ao TSE.

Outra curiosidade e essa prestes a ser revelada, é saber qual dos pré-candidatos apresentará tal pesquisa. Oriunda de um Instituto localizado na zona leste de Teresina cujo o estatístico e proprietário já sofreu processo para apurar irregularidades cometidas por ele quando esteve a frente do órgão que esse representava na região.

Vamos aguardar!

Doutor Sampaio recebe convite da terceira via e poderá compor uma nova frente de oposição

0

Os pré-candidatos a prefeito Albino Klaubert, Dr. Ricardo Chaves (Cidadania) e Antonio Pires (PCdoB), fizeram um convite ao Doutor Sampaio para que ele incorpore-se ao projeto político que pretende criar uma nova frente de oposição em Coelho Neto.

A novidade chega como um incremento para o cenário político coelhonetense, partindo do pressuposto que esse deve ser composto na sua grande maioria por nomes leves e novos. Oferecer bons nomes aos eleitores é a opção mais coerente para quebrar o clico de repetição de grupos políticos no comando do poder público de nossa cidade.

Quando o encontro for realizado, e Doutor Sampaio aderir de fato ao movimento, um sinal de alerta para a polarização de grupos tende a soar, ouvido principalmente por aqueles que buscam reconhecimento e um futuro novo para Coelho Neto.

Soliney Silva já foi testado duas vezes, deixou obras inacabadas, teve suas contas rejeitadas, se encheu de processos de improbidade e teve seu nome atrelado à prática de desvios de recursos públicos. Mas antes de jogar seu legado fora, Soliney viveu exatamente o que está acontecendo hoje e foi eleito com 13 mil votos. A criação de um movimento que uniu novos nomes numa frente de oposição em um cenário nos mesmos moldes do de agora: um prefeito com baixa aprovação popular (MAGNO BACELAR) e um grupo que tentava se repetir no poder (MÁRCIA BACELAR).

Com a adesão de mais um nome nessa nova frente de oposição, fica subentendido que esse movimento tem tendências de crescimento descomplicado. Vamos aguardar!

Plano B: Filho de Soliney garante filiação em partido e teatro de 2008 é montado mais uma vez

0
bruno-silva

Definitivamente a candidatura de Soliney Silva (MDB) já dá indicações evidentes que será a mais frágil. Em 2018, o ex-prefeito teve que disputar a campanha para Deputado Estadual utilizando o sub judice relativo a processo que ainda será analisado pelo juiz responsável pelo caso. A estratégia começa com um blefe de manter seu nome no cenário para no último minuto trocar o candidato, que nesse caso poderá ser seu filho. Uma estratégia usada em 2008 com seu vice-prefeito, Sergio Guanabara.

A investigação, pela Procuradoria Regional da República – PGR, por desfio de recursos públicos, desaprovação de algumas contas de gestão e a recente desaprovação da prestação de contas de sua última disputa como Deputado Estadual, coloca o ex-prefeito Soliney como o único que pode morrer na praia ainda na pré-campanha. Soliney só é mais esperto do que a também inelegível e ex-prefeita Márcia Bacelar, se valendo das brechas na justiça para temporariamente se manter apto nas disputas eleitorais.

Quem não lembra do episódio da troca de vice-prefeito em 2008, no último minuto possível da campanha, Guanabara que na época também era inelegível foi trocado pelo filho, Sergio Guanabara. Como um ator digno de Oscar, o inelegível subia em palanque, vibrava, discursava e fazia visitas aos eleitores com anúncios de pompa: nosso vice-prefeito é o Guanabara.

Para quem inaugurou no fim de seu primeiro mandato 05 baldrames de creches, pelo menos 04 escolas e 04 UBS (unidade básicas de saúde) e mesmo depois de reeleito não ter completado 10% dessas obras, começar 2020 jogando a velha tática da ilusão já aponta o lado teatral das campanhas de 2020.

O nome leve e aprazível que pode unir a oposição: Doutor Sampaio

0
doutor-sampaio

Muito tem se falado sobre a baixa possibilidade de união das frentes oposicionistas da política coelhonetense. Óbvio que isso não ocorrera de forma integral, mas que vai ocorrer vai. No universo político, quando uma liderança quer reunir grupos essa deve elencar pelo menos quatro características básicas.

Para Doutor Sampaio, o ato de cumprir com uma palavra dada ou estar pronto não somente para ouvir, mas também aceitar a opinião do outro é algo natural da sua personalidade profissional e pessoal.

A primeira: entender que é preciso unificar o caminho.

interesses mútuos espalhados, geram bastante conflitos e arrependimentos. Se uma liderança pensa num projeto para ela, repetidamente essa vai usufruir dos grupos que lhe dão suporte somente até o dia 04 de outubro. Alinhar interesses é só um dos pontos fortes do médico, que entende que há um caminho que deve ser pavimentado e unificado com base no interesse de todos.

A segunda: humildade para ouvir e aceitar a opinião do outro.

Principalmente por ser médico, Doutor Sampaio tem característica difundida em sua personalidade: saber ouvir o próximo. Algo mais que importante na hora de alinhar os interesses do grupo, ninguém quer compor um grupo político onde a liderança não ouve e não aceita a opinião do grupo.

A terceira: nome leve e sem fama de enganar ninguém.

Se a gente fizer um apanhado de lideranças políticas que em algum momento abandonaram seus grupos ou que tem a má fama de enganar cabos eleitorais, não há quase ninguém para se confiar. Doutor Sampaio que é gestor de clínica, disputou vaga como Deputado Estadual do Maranhão obtendo a maioria dos votos aqui em nossa região, nunca enganou se quer um cabo eleitoral. Por conta disso, Sampaio tem nome leve, limpo e fama de bom pagador.

A quarta: representa um novo caminho.

Totalmente desvinculado da repetição de nomes, Doutor Sampaio atrai aqueles que estão cansados da recorrência dos mesmos políticos, não é possível renovar a política escolhendo figuras repetidas. Sem desdenhar do apoio de ninguém o médico segue seu caminho do zero, com o orgulho de não ter surgido ou insurgido de nenhum núcleo das tão conhecidas “raposas da política coelhonetense”.

Por todos esses aspectos, sem sombra de dúvidas Doutor Sampaio desponta como uma das lideranças com maior capacidade de passar a confiança que os representantes da oposição coelhonetense buscam na hora de compor grupos. Basta agora acontecer a concretização do nome de Doutor Sampaio como o mais novo pré-candidato a prefeito de Coelho Neto.

Fim das coligações para proporcional deve esvaziar partidos

0
urna eletrônica. Foto: Nelson Jr./ ASICS/TSE

O Congresso Nacional, mais uma vez, ao inovar nas regras eleitorais, escolhe, como laboratório de sua experiências, para não dizer cobaias, as eleições municipais. A começar pela vedação de coligações nas chapas proporcionais, o que forçará cada partido a, em suas próprias fileiras, atingir o coeficiente eleitoral.

Não resta dúvidas de que essa medida visa fortalecer as agremiações partidárias mais pujantes em detrimento das siglas de médio e pequeno portes. A alteração cuja finalidade é diminuir a quantidade exagerada de partidos políticos no cenário nacional. A tendência, com a permanência dessa regra, é que os candidatos escolham partidos com os quais se identifiquem do ponto de vista filosófico e programático, e não apenas por uma questão de pragmatismo eleitoral, ou seja, uma escolha guiada unicamente pela facilidade de obter ou não sucesso na disputa.

Em relação às chamadas ‘alianças brancas’, não terão sentido, porque, para as eleições proporcionais, os votos não se comunicam, de tal maneira que os votos obtidos pelo partido X não terão importância para eleger candidatos do partido Y.

Com cada um no seu quadrado, esforçando-se ao máximo para superar ou chegar o mais próximo possível do coeficiente, não se desprezam mais os votos de quem não atingiu o coeficiente, como ocorria no passado recente. Esses são muito importantes dentro do partido.

Eleitor vai identificar melhor o destino do voto

Nesse cenário conturbado da política brasileira, surgiu a Emenda Constitucional 97/2017, com um claro intento de acabar com esta famigerada prática, não mais permitindo que a votação expressiva de um candidato faça eleger outros do grupo de partidos que se uniram a ele somente para obter um melhor desempenho eleitoral graças a puxadores de votos.

O fim das coligações proporcionais é a maior mudança qualitativa recente do sistema eleitoral. Vai permitir, também, que o eleitor identifique melhor o destino de seu voto e evita as tradicionais uniões partidárias de ocasião. Criadas na década de 50, vedadas durante o período do regime militar e retomadas com o processo de redemocratização, as Coligações foram uma das responsáveis pela descaracterização dos partidos políticos, unindo em sopa de letrinhas visões políticas distintas. Se votava num comunista e podia-se eleger um democrata.

Janela partidária

Somente a partir de abril de 2020 é que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) deverá abrir uma janela para que vereadores no exercício do cargo possam trocar de partido sem perda do mandato. O período, denominado “janela partidária” é de 30 dias. A “janela partidária” é aberta apenas em ano eleitoral. No caso, em 2020, quando ocorrerão as eleições municipais para escolha de novo prefeito e novos vereadores.

A Reforma Eleitoral de 2015 (Lei nº 13.165/2015), no entanto, incorporou à legislação uma possibilidade para a desfiliação partidária injustificada no inciso III do artigo 22-A da Lei dos Partidos Políticos (Lei nº 9.096/1995). Segundo esse dispositivo, os detentores de mandato eletivo em cargos proporcionais podem trocar de legenda nos 30 dias anteriores ao último dia do prazo para a filiação partidária, que ocorre seis meses antes do pleito.

No entanto, a troca partidária não muda a distribuição do Fundo Partidário (art. 41-A, parágrafo único, da Lei nº 9.096) e do acesso gratuito ao tempo de rádio e televisão (art. 47, § 7º, da Lei nº 9.504/1997).

Esse cálculo é proporcional ao número de deputados federais de cada legenda. A única exceção a essa regra é para o caso de deputados que migrem para uma legenda recém-criada, dentro do prazo de 30 dias contados a partir do registro na Justiça Eleitoral, e nela permanecendo até a data da convenção partidária para as eleições subsequentes.

Em 2020, aquele que não tiver grupo na política estará fadado ao insucesso. Na outra ponta, ir para grupos onde o candidato majoritário possui imagem desgastada, baixa confiança política e rejeição considerável, será participar do lado mais fraco de votos. Por fim, o segredo estará na renovação dos critérios para escolher o grupo político ideal para compor as candidaturas.

Fonte: texto com adaptação, portal correio.

Posts Populares

Meus Favoritos

Livro sobre a história de “Duque Bacelar” será lançado em Março

O livro Duque Bacelar e Filhos: Memórias de uma Saga Visionária relata um pouco da história de vida de Raimundo Bacelar, conhecido...