fbpx

Política

Início Política

PEC que aumenta repasses do FPM para os municípios é aprovada por Comissão Especial da Câmara Federal

0
Deputado-Julio_Cesar

O aumento dos repasses para o Fundo de Participação dos Municípios (FPM) está mais próximo de virar realidade. A Proposta de Emenda à Constituição (PEC 391/17) que aumenta em 1% as transferências da União para o FPM foi aprovada por unanimidade, nesta terça-feira (18), pela comissão especial criada para analisar a mudança.

O texto passou sem emendas, como veio do Senado, para que a proposta possa ser promulgada ainda neste ano, com efeitos financeiros a partir de 2020. A urgência é explicada pela crise econômica que repercute sobre a arrecadação e afeta especialmente as prefeituras, como observou o relator da proposta, deputado Júlio César (PSD-PI). Ele destacou ainda que os municípios de pequeno porte são os que mais dependem das transferências da União.

“Principalmente no Nordeste, o FPM é quase tudo. Não se trata de desatenção ao esforço local de arrecadar tributos próprios, mas sim uma consequência natural da estreita base econômica dos pequenos municípios que não lhes permite ampliar a base de arrecadação dos tributos, como o ISS, em virtude da baixa capacidade de consumo local, e nem alavancar sua participação no ICMS, que é fortemente influenciada pelo valor adicionado local e que reflete o pequeno dinamismo da atividade econômica”, disse o deputado.

A PEC estabelece um aumento de 1% escalonado em quatro etapas ao longo dos próximos quatro anos, a partir de 2020. Ou seja: 0,25% de acréscimo a partir do próximo ano até alcançar o aumento total em 2024. O relator calcula que a mudança deve liberar quase R$ 60 bilhões para os municípios nos próximos 10 anos.

O Fundo de Participação dos Municípios é composto por 24,5% dos recursos do Imposto de Renda e do Imposto sobre Produtos Industrializados, o IPI. A PEC que aumenta essas transferências em 1% segue agora para o Plenário da Câmara, onde precisa ser votada em dois turnos. Caso aprovada a mudança, o repasse adicional cairá nos cofres dos municípios todo mês de setembro.

Marcelo Tourinho emite Nota desqualificando inverdades publicadas por blogueiro

0

O Sr Marcelo Tourinho entrou em contato com o blog nesta quinta (19), para rebater a postagem caluniosa do blog do Sr Milton Vieira envolvendo o seu nome. Não é de hoje que a família Tourinho é alvo dos ataques gratuitos do referido blogueiro.

Não custa lembrar que esse blogueiro já havia sido convocado pela Promotoria de Coelho Neto para retirar do seu veículo de informação a publicação de matérias tendenciosas, sem quaisquer provas, atingindo o hoje presidente da Câmara Marcos Tourinho (PDT).

Nota

  1. Considero o conteúdo da matéria politiqueiro e com vistas apenas de mais uma vez tentar atingir meu irmão Marcos Tourinho (PDT);

  2. O blogueiro só confirmou sua total falta de conhecimento no que tange ao funcionamento interno da Comarca, já que os servidores não tem poder de decisão;

  3. Foi do conhecimento público minha aparição com um deputado federal recentemente recebendo convite para ingressar na atividade partidária (divulgada mesmo que forma errônea pelo próprio blogueiro), logo não há como se manter ativo em atividades tão distintas;

  4. Por fim, somos conhecidos nessa cidade trabalho sério que sempre procuramos desenvolver desde quando aqui chegamos, cidade que nos acolheu como filho, nos outorgou um valioso Título de Cidadania e que continuaremos fazendo valer por tanto respeito;

  5. Lamentamos a disseminação das fake news, o envolvimento gratuito e sem qualquer fundamento do nome Dr Marcondes Magalhães nessa postagem – advogado probo com relevante serviço prestado ao município e a retomada de práticas já sepultadas que mais se assemelham aos terríveis pasquins.

Marcelo Tourinho


VEJA TAMBÉM: Marcondes Magalhães emite nota sobre Fake News

Fim das coligações para proporcional deve esvaziar partidos

0
urna eletrônica. Foto: Nelson Jr./ ASICS/TSE

O Congresso Nacional, mais uma vez, ao inovar nas regras eleitorais, escolhe, como laboratório de sua experiências, para não dizer cobaias, as eleições municipais. A começar pela vedação de coligações nas chapas proporcionais, o que forçará cada partido a, em suas próprias fileiras, atingir o coeficiente eleitoral.

Não resta dúvidas de que essa medida visa fortalecer as agremiações partidárias mais pujantes em detrimento das siglas de médio e pequeno portes. A alteração cuja finalidade é diminuir a quantidade exagerada de partidos políticos no cenário nacional. A tendência, com a permanência dessa regra, é que os candidatos escolham partidos com os quais se identifiquem do ponto de vista filosófico e programático, e não apenas por uma questão de pragmatismo eleitoral, ou seja, uma escolha guiada unicamente pela facilidade de obter ou não sucesso na disputa.

Em relação às chamadas ‘alianças brancas’, não terão sentido, porque, para as eleições proporcionais, os votos não se comunicam, de tal maneira que os votos obtidos pelo partido X não terão importância para eleger candidatos do partido Y.

Com cada um no seu quadrado, esforçando-se ao máximo para superar ou chegar o mais próximo possível do coeficiente, não se desprezam mais os votos de quem não atingiu o coeficiente, como ocorria no passado recente. Esses são muito importantes dentro do partido.

Eleitor vai identificar melhor o destino do voto

Nesse cenário conturbado da política brasileira, surgiu a Emenda Constitucional 97/2017, com um claro intento de acabar com esta famigerada prática, não mais permitindo que a votação expressiva de um candidato faça eleger outros do grupo de partidos que se uniram a ele somente para obter um melhor desempenho eleitoral graças a puxadores de votos.

O fim das coligações proporcionais é a maior mudança qualitativa recente do sistema eleitoral. Vai permitir, também, que o eleitor identifique melhor o destino de seu voto e evita as tradicionais uniões partidárias de ocasião. Criadas na década de 50, vedadas durante o período do regime militar e retomadas com o processo de redemocratização, as Coligações foram uma das responsáveis pela descaracterização dos partidos políticos, unindo em sopa de letrinhas visões políticas distintas. Se votava num comunista e podia-se eleger um democrata.

Janela partidária

Somente a partir de abril de 2020 é que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) deverá abrir uma janela para que vereadores no exercício do cargo possam trocar de partido sem perda do mandato. O período, denominado “janela partidária” é de 30 dias. A “janela partidária” é aberta apenas em ano eleitoral. No caso, em 2020, quando ocorrerão as eleições municipais para escolha de novo prefeito e novos vereadores.

A Reforma Eleitoral de 2015 (Lei nº 13.165/2015), no entanto, incorporou à legislação uma possibilidade para a desfiliação partidária injustificada no inciso III do artigo 22-A da Lei dos Partidos Políticos (Lei nº 9.096/1995). Segundo esse dispositivo, os detentores de mandato eletivo em cargos proporcionais podem trocar de legenda nos 30 dias anteriores ao último dia do prazo para a filiação partidária, que ocorre seis meses antes do pleito.

No entanto, a troca partidária não muda a distribuição do Fundo Partidário (art. 41-A, parágrafo único, da Lei nº 9.096) e do acesso gratuito ao tempo de rádio e televisão (art. 47, § 7º, da Lei nº 9.504/1997).

Esse cálculo é proporcional ao número de deputados federais de cada legenda. A única exceção a essa regra é para o caso de deputados que migrem para uma legenda recém-criada, dentro do prazo de 30 dias contados a partir do registro na Justiça Eleitoral, e nela permanecendo até a data da convenção partidária para as eleições subsequentes.

Em 2020, aquele que não tiver grupo na política estará fadado ao insucesso. Na outra ponta, ir para grupos onde o candidato majoritário possui imagem desgastada, baixa confiança política e rejeição considerável, será participar do lado mais fraco de votos. Por fim, o segredo estará na renovação dos critérios para escolher o grupo político ideal para compor as candidaturas.

Fonte: texto com adaptação, portal correio.

Doutor Sampaio: Surgindo no caminho inverso da política partidária

0
doutor-sampaio

O médico cirurgião José Sampaio é um profissional da saúde muito querido nas comunidades que ele atua. Seu carisma, ética, apreço por suas amizades e pé no chão o fazem um bom nome até para a política. Apesar de nunca ter se manifestado sobre ser ou não candidato, algumas pesquisas de consumo interno já o apontam com algum consenso entre os eleitores coelhonetenses.

DE FORA PARA DENTRO

Um bom nome na política sempre vai surgir a partir da observação popular. Tudo começa ante a análise das características notórias de um individuo, em seguida mede-se o quanto esse tem um intenso e verdadeiro sentimento por aquilo que faz. Estas são as principais características de um político, e é isto que tem feito a diferença hoje em dia.

Assim é o Doutor Sampaio, que ama muito atuar como gestor de clínica e médico.

Sem se impor candidato ou nascer de algum grupo político curraliense que seja, Sampaio segue pelo caminho inverso da política dita habitual. Enquanto candidatos estão nascendo dentro de grupos políticos partidários para só depois serem apresentados aos eleitores, o médico cirurgião foi apontado em pesquisas de intenção de votos por pessoas apartidárias.

Sob a conjuntura de nunca ter feito alguma manifestação pública sobre ser candidato em 2020 e também por atualmente não ser filiado em nenhum partido político, ser apontado justamente pelo consenso popular vislumbra um sentimento do povo por novas lideranças políticas no município.

Pesquisa de Intenção de Votos – Instituto Maranhão Pesquisa

NOME DECOLÁVEL

Simplesmente aparecer numa pesquisa de intenções de votos é algo que pode edificar a candidatura de qualquer que seja o nome, nada é impossível.

Vejamos um exemplo: o atual governador do Estado de Minas Gerais Romeu Zema do (Novo 30), foi apontado com apenas 4% das intenções de votos nas pesquisas iniciais, e isso após ele ter se declarado candidato ao governo mineiro. No final, assim que teve as suas características reconhecidas pelo povo mineiro Zema venceu as eleições, com quase 72% dos votos válidos.

Doutor Sampaio tem nome leve, pois não possui vínculo com os repetidos nomes da nossa política. Ao mesmo tempo que reúne algumas das características pessoais e profissionais que chamam a atenção dos eleitores, o médico é muito pé no chão em se tratando de ser ou não candidato.

O que nos resta saber agora é: se o médico vai se manifestar sobre esses números com pretensão declarada ou posicionamento político de fato.

O quê significa a volta de Moabe Branco para base do governo Américo no legislativo

Sem dúvida o cargo de prefeito é poderoso, mas nenhum pode prescindir de ótimas relações com o Legislativo. Ontem dia 07 (quarta-feira), uma foto onde posam sorridentes o prefeito Américo de Sousa (PT) e o vereador Moabe Branco (PSD), retrataram as boas relações entre os dois poderes e ainda que Américo encaixou o papel natural de líder nas eleições que se aproximam.

É cedo para afirmar com cem por cento de certeza que o programa social, Prefeitura na Comunidade já repercutiu no meio político. Porém, é fato que de repente todos os representantes da política em Coelho Neto já não olham como antes para o governo petista, nem deviam. Em comparação a oposição, Américo tem hoje nas mãos a maior fatia já formada de eleitores, notoriedade política, trabalho desenvolvido e muita capacidade para motivar opinião pública, eleitores e lideranças políticas.

Vereador Moabe, sorridente no encontro com o Prefeito Américo

Na oposição, até agora não há ninguém com capacidade de aglomerar lideranças e sobrepujar a força do governo que vai tentar reeleição. Por tanto, a imagem fotografada de um vereador sorridente por estar de volta à base do Governo Américo, mostra quem será o maior poder de atração de lideranças políticas e votos nas eleições de 2020, não tem como duvidar disso.

Jair Bolsonaro está projetando Flávio Dino como liderança da esquerda

Já virou costume ver nosso atual presidente escorregando na própria língua quando ele fala de improviso. Bem recente, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) levantou uma nova polêmica e dessa vez os alvos foram os governadores do Nordeste com o povo nordestino.

No meio dessa polêmica bastante divulgada pela impressa de todo o país, um nome ganhou a projeção de opositor número um de Bolsonaro, o governdor do Maranhão Flávio Dino do (PCdoB). O presidente citou Dino como o pior de todos, em mais uma das suas asnices de improviso — ele fazia referência ao posicionamento ideológico e político contrário que o governador do partido comunista vem fazendo frente ao Social Liberalismo que o Executivo Federal se norteia.

Muito óbvio que o pior de todos os opositores do liberalismo teria que ser do partido Comunista do Brasil, e isso não é nada ruim para Flávio Dino.

Esquerda sem líderança viável

Como bom entendedor de Marketing Político posso afirmar que, a propensão de Flávio Dino para incomodar o presidente da república, esse representante da direita, chama muito a atenção da esquerda bem no momento que ela está mais órfã de liderança.

Ciro Gomes (PDT) e Addad (PT), forçaram ser esse líder da esquerda nas eleições passadas, mas não tiveram sucesso. Essa conjuntura de consenso na liderança da esquerda, Flávio Dino está próximo a alcançar de forma natural, moldada através da atenção que o atual Presidente da República Jair Bolsonaro, tem dado aos posicionamentos do governador maranhense.

Não é qualquer pior

Bolsonaro não esta expondo o nome de qualquer governador, ele expõe o nome de um populista e gestor testado, que fez o PIB do estado maranhense crescer 9,7% em 2018, dez vezes mais do que o nacional, ficando até mesmo acima do crescimento do PIB Chinês no mesmo ano. E por falar em China, Flávio Dino já atraiu investimentos chineses milionários no ramo da siderurgia e portuária, com geração de empregos na casa dos milhares.

Na educação alcançou números jamais vistos anteriormente, com crescimento também acima da média nacional graças ao seus investimentos em escolas modernas. Dino foi de 0 para 51 escolas de ensino integral funcionando regularmente na rede pública nos seus primeiros 4 anos de mandato, e já tem previsão para entregar mais 40 novas escolas do mesmo tipo ainda em 2019.

O governador maranhense também foi capaz de sustentar uma subida de 8 posições no IDEB do Ensino Médio em 2018, passando de 22º para 13º lugar no ranking nacional. Esses são alguns dos números mais notórios do pior de todos para Jair Bolsonaro.

Diferente do Presidente Bolsonaro, Flávio Dino é eminente no uso da dialética. Num raciocínio rápido, Flávio Dino fez uma declaração sobre toda essa polêmica que catapultou seu nome na mídia nacional:

“Não tenho medo de ditador, de subditador, de projeto de ditador”

Flávio Dino, Governador do Maranhão

E disse ainda que até mesmo no tempo da ditadura os governadores estaduais eram muito respeitados. Demonstrando o tamanho do desconhecimento que o Militar Presidente, Jair Bolsonaro tem com a própria história que tanto se orgulha em retumbar por aí.

Vereador João Paulo quer aplicação de recursos dos precatórios nos salários dos professores

0
vereador-joao-paulo

O Encontro Nacional dos Legislativos Municipais reuniu vereadores de vários estados brasileiros, principalmente da região do Nordeste, entre eles, Maranhão (MA), Ceará (CE), Rio Grande do Norte (RN), Paraíba (PB) e Alagoas (AL). O Vereador João Paulo do MDB esteve representando a Câmara Municipal de Coelho Neto no evento, e em nome da sua bandeira de luta, o servidor público, assinou um manifesto em favor dos professores.

Durante a participação do vereador João Paulo no evento que ocorreu entre os dias 30 de outubro à 01 de novembro na capital maranhense, ele fez questão de assinar um manifesto que defende que pelo menos 60% dos recursos oriundos dos precatórios do antigo FUNDEF (hoje FUNDEB) sejam aplicados no pagamento de salários e passivos trabalhistas de professores da rede municipal.

Vereador João Paulo, Assinatura de manifesto a favor da Educação

O Tribunal de Contas da União (TCU) já havia se manifestado que recursos oriundos desses precatórios, que podem chegar a 95 bilhões, não poderiam ser utilizados para pagar salários de professores. Ou seja, as verbas oriundas dos precatórios têm caráter eventual e não podem ser empregadas para o pagamento de salários, abonos ou passivos trabalhistas e previdenciários. Caso isso ocorra, os gestores poderão ser responsabilizados por dano ao erário e descumprimento de norma legal.

São os professores que estão dentro dos prédios educacionais fazendo a diferença e não os prédios. Meu gabinete estará aberto a qualquer professor da rede pública que queira saber mais sobre os precatórios do antigo FUNDEF.

Vereador João Paulo (MDB)

O vereador João Paulo, que se soma aos demais vereadores na Câmara Municipal como um dos principais defensores dos servidores públicos de Coelho Neto, entende que estes recursos devem contemplar uma melhora nos ganhos dos professores, pois partem deles as principais mudanças da educação em qualquer escola.

Para saber mais sobre os recursos dos precatórios, entre no grupo clicando no botão abaixo para esclarecer suas dúvidas com o próprio vereador João Paulo.

Soliney: cada dia mais fora da disputa pela prefeitura de Coelho Neto em 2020

0
Soliney-Silva

Considerado por um blogue o fiel da balança, nas eleições municipais de 2020, o ex-prefeito Soliney Silva (MDB) fica a cada dia mais fora da disputa eleitoral. Ano passado (2018), o ex-prefeito usou liminar concedida pela justiça para ser capaz de disputar sua provável última eleição. Como resultado final dessa disputa: débitos com milhares de cabos eleitorais e a reprovação das contas eleitorais oriundas dessa campanha.

Após algumas das suas prestações de contas como prefeito terem sido reprovadas pela Câmara Municipal de Coelho Neto, Soliney Silva foi involuntariamente enquadrado pela Lei da Ficha Limpa como um político inelegível. A fim de manter o nome vivo até a eleição municipal de 2020, o ex-gestor teve que disputar em 2018 utilizando artifícios legais que lei lhe permitiu.

Decisão do TRE MA

Apesar de ser muito cuidadoso, em decisão unanime o ex-prefeito teve suas contas eleitorais reprovadas pelo TRE MA. Caso essa situação não possa sofrer reversão, e provavelmente não irá, Soliney estará definitivamente fora das disputas eleitorais por um longo período. Ainda pela frente, Soliney tem dois grandes estorvos mais aparentes.

O primeiro, é a frágil garantia na manutenção dos efeitos da liminar que o garantiu disputar a última eleição para deputado estadual em 2018. Existe uma enorme possibilidade dessa perder os efeitos a qualquer momento.

O segundo, é que não podemos esquecer que recentemente o Supremo Tribunal Federal (STF) votou a favor do compartilhamento irrestrito de informações de órgãos de fiscalização financeira com o Ministério Público, liberando assim mais de 700 investigações que estavam suspensas pelo próprio STF. Entre elas, a denúncia contra Soliney por ter supostamente desviado R$ 3,7 milhões entre 2009 e 2011, com saques que foram parar nas contas dele, seus familiares e de mais dois empresários.

Link da decisão : Clique aqui

Festejos de Santana Dividiu Opiniões, Mas Tradição e Cultura Religiosa Foram Mantidas

A configuração da nossa cultura e tradição católica religiosa nasceu junto com a fundação da Paróquia de Sant’Ana, em 1861. Porém, foi em um período bem mais recente que ganhamos um complemento nos Festejos de SantAna: o entretenimento com shows de bandas musicais sempre realizados em local mais afastado da igreja matriz, no Corredor da Alegria.

Só é preciso ter pouco mais de 30 anos para saber que, a cultura do entretenimento com shows de bandas no corredor da alegria é algo bem contemporâneo. Todavia, esse tipo de cultura não existem sem o uso de dinheiro público. Neste ano (2019), a Prefeitura Municipal de Coelho Neto resolveu não aplicar dinheiro dos cofres públicos nessa demanda.

No entendimento do governo municipal, reaplicar o dinheiro economizado com a suspensão dos shows na área da saúde pública, vai produzir resultados mais duradouros para nossa população.

OPINIÕES DIVIDIDAS

Alguns empresários acharam a iniciativa prejudicial para a economia do município, mas reconheceram que redirecionar o dinheiro economizado para a saúde do município é responsável e valoroso. Para os empresários do setor de entretenimento, a decisão do poder público em não fazer shows no corredor, veio como oportunidade para realizar seus próprios eventos.

Boa parte da população, principalmente a mais jovem, aproveitaram os entretimentos realizados pela iniciativa privada. Nas redes sociais, houveram algumas manifestações pontuais de apoio e contrárias à suspensão dos shows no corredor, mas nada muito barulhento como de costume.

A TRADIÇÃO E CULTURA DE SEMPRE

procissao-de-santana-coelho-neto
Procissão de Sant’Ana – 2011

Assim como a um século e meio atrás, o que temos de mais tradicional e cultural no Festejos Religiosos de Sant’Ana foram devidamente mantidos como sempre. Durante os dez dias de festejos, tivemos nosso levantamento de mastro, leilões, missas diárias e por fim, a tradicional procissão de Sant’Ana pelas ruas de Coelho Neto.

Ao pé da igreja Matriz de Sant’Ana, o que nos é peculiar a fé e a tradição religiosa aconteceu como de costume — alheio a qualquer polêmica que tenta enfeiar a festa da nossa Padroeira.

A culpa do Governo Américo e da esquerda que ele representa

Não dá para imaginar em desenvolvimento e qualidade de vida do homem do campo sem nos remeter à: agricultura familiar (AF), suas dimensões e constante comercialização da produtividade. Um bom começo para isso seria fortalecendo um mercado institucional que revolucionasse a vida socioeconômica do homem do campo de forma continuada — exatamente através do PNAE (Programa Nacional de Alimentação Escolar).

CHEGADA PELA ESQUERDA

Considerado um dos maiores programas de nutrição do mundo, o PNAE já tem 63 anos de existência. Para nós coelhonetenses, foi preciso que um partido com histórico de luta pelo homem do campo e de esquerda, assumisse a gestão municipal para só então, ver nosso homem do campo e alunos da rede pública de ensino usufruindo com completude dos benefícios advindos desse programa.

Tomando o fato acima como exemplo, convido você a encarar como parte de um exercício democrático que nos torna seres humanos mais tolerantes e sensatos, a reconhecer a importância das diferenças ideológicas, valores e causas que cada partido carrega. Entendendo que são através delas que o poder político norteia todas as mudanças socioeconômicas produzidas na sociedade.

O PNAE teve como marco legal no ano de 2009, através da Lei 11.947, a obrigatoriedade de adquirir no mínimo 30% do valor repassado, pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Hoje intensamente garantido pelo governo Américo de Sousa (PT), o PNAE, leva a todos os alunos da educação básica matriculados em escolas públicas de Coelho Neto a garantia de merenda escolar saudável comprada de agricultores do município.

OS PROTAGONISTAS

Diferentes resultados vem aparecendo, como a permanência dos agricultores no campo, aumento do número de jovens voltados à AF, melhorias na preservação do ambiente, aumento da renda de agricultores familiares e melhoria na qualidade de vida das famílias produtoras a partir do manejo na produção e do consumo de alimentos mais saudáveis.

Foto reprodução: Edivaldo Junior – Engenheiro Agrocóla (Seg. à Esquerda) e Albertino – Sec. de Agricultura (Seg. à Direita)

O sucesso de tudo que os agricultores produzem tem o protagonismo da SEMA – Secretaria Municipal de Agricultura e Pesca, por meio da sua equipe e da gestão do secretário da mesma, Albertino Veríssimo. A atenção e o suporte ao agricultor chega de forma variada com disseminação de conhecimento sobre melhores práticas de plantio e colheita, manejo de animais, distribuição de sementes, apoio logístico e maquinário agrícola. A secretaria é um destaque no governo municipal, funcionando com sua equipe qualificada, empenhada e altamente dedicada aos valores do homem do campo.

A MUDANÇAS

Setenta e cinco famílias do campo estão passando por transformações irreversíveis no seu núcleo familiar, tanto no aspectos social quanto no econômico. Capacitação e entendimento financeiro são algumas dessas transformações de cunho social. Contudo, é o empoderamento financeiro que tem dado ao homem do campo novas pespectivas e visões, como por exemplo: poder oportunizar seus filhos com uma formação de nível superior.

” Depois de sairem para estudar, ver meus filhos voltarem e atuar na sucessão do que a gente faz aqui é uma coisa que tem nos unido demais”

Renato Aguiar, um dos agricultores que atende o PNAE em Coelho Neto

Uma outra variável econômica é a contratação de mão-de-obra, na maioria dos casos, diaristas que ajudam na produção que aumenta a cada dia. Ilustrando assim, que as mudanças boas do programa atingem também os moradores das localidades produtoras.

A revolução na vida do nosso homem do campo, da economia local e da forma de se alimentar dos nossos estudantes, é algo sem volta. Tudo culpa exclusiva: das famílias agricultoras de Coelho Neto e da sensibilidade da esquerda, isso é inquestionável.

Posts Populares

Meus Favoritos

A Padaria Pão Nosso Vai distribuir doces no dia das crianças

A Padaria Pão Nosso vai distribuir mimos no dia das crianças (12) para as crianças que visitarem o estabelecimento amanhã. A ação...