Em 2015 o dono do Escutec, Antonio José Fernando Junior Batista Vieira, foi preso pela Polícia Federal pela mesma prática que colocou Bruno Silva e todas sua família como réus na Justiça Federal, desvio de dinheiro de dinheiro público de uma prefeitura.

A ESCUTEC, muito atuante

Agora em agosto de 2020, volta ser alvo de denúncia do Ministério Público por supostamente fazer parte de organização criminosas que desviou R$ 27 milhões da Prefeitura de Itapecuru-Mirim.

E em setembro de 2020, um mês atrás, a juíza Lyanne Pompeu de Sousa Brasil, da 17ª zona eleitoral, determinou a imediata suspensão de qualquer tipo de divulgação de uma pesquisa realizada pela referida empresa.

É de praxe que pesquisas eleitorais feitas para manipular a opinião pública venham carregada de exageros, e sempre, sempre de institutos com históricos de condenações na justiça eleitoral e impugnações.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui