Já virou costume ver nosso atual presidente escorregando na própria língua quando ele fala de improviso. Bem recente, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) levantou uma nova polêmica e dessa vez os alvos foram os governadores do Nordeste com o povo nordestino.

No meio dessa polêmica bastante divulgada pela impressa de todo o país, um nome ganhou a projeção de opositor número um de Bolsonaro, o governdor do Maranhão Flávio Dino do (PCdoB). O presidente citou Dino como o pior de todos, em mais uma das suas asnices de improviso — ele fazia referência ao posicionamento ideológico e político contrário que o governador do partido comunista vem fazendo frente ao Social Liberalismo que o Executivo Federal se norteia.

Muito óbvio que o pior de todos os opositores do liberalismo teria que ser do partido Comunista do Brasil, e isso não é nada ruim para Flávio Dino.

Esquerda sem líderança viável

Como bom entendedor de Marketing Político posso afirmar que, a propensão de Flávio Dino para incomodar o presidente da república, esse representante da direita, chama muito a atenção da esquerda bem no momento que ela está mais órfã de liderança.

Ciro Gomes (PDT) e Addad (PT), forçaram ser esse líder da esquerda nas eleições passadas, mas não tiveram sucesso. Essa conjuntura de consenso na liderança da esquerda, Flávio Dino está próximo a alcançar de forma natural, moldada através da atenção que o atual Presidente da República Jair Bolsonaro, tem dado aos posicionamentos do governador maranhense.

Não é qualquer pior

Bolsonaro não esta expondo o nome de qualquer governador, ele expõe o nome de um populista e gestor testado, que fez o PIB do estado maranhense crescer 9,7% em 2018, dez vezes mais do que o nacional, ficando até mesmo acima do crescimento do PIB Chinês no mesmo ano. E por falar em China, Flávio Dino já atraiu investimentos chineses milionários no ramo da siderurgia e portuária, com geração de empregos na casa dos milhares.

Na educação alcançou números jamais vistos anteriormente, com crescimento também acima da média nacional graças ao seus investimentos em escolas modernas. Dino foi de 0 para 51 escolas de ensino integral funcionando regularmente na rede pública nos seus primeiros 4 anos de mandato, e já tem previsão para entregar mais 40 novas escolas do mesmo tipo ainda em 2019.

O governador maranhense também foi capaz de sustentar uma subida de 8 posições no IDEB do Ensino Médio em 2018, passando de 22º para 13º lugar no ranking nacional. Esses são alguns dos números mais notórios do pior de todos para Jair Bolsonaro.

Diferente do Presidente Bolsonaro, Flávio Dino é eminente no uso da dialética. Num raciocínio rápido, Flávio Dino fez uma declaração sobre toda essa polêmica que catapultou seu nome na mídia nacional:

“Não tenho medo de ditador, de subditador, de projeto de ditador”

Flávio Dino, Governador do Maranhão

E disse ainda que até mesmo no tempo da ditadura os governadores estaduais eram muito respeitados. Demonstrando o tamanho do desconhecimento que o Militar Presidente, Jair Bolsonaro tem com a própria história que tanto se orgulha em retumbar por aí.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui