Pagamento de rescisões trabalhistas, salários atrasados da industria e dinheiro do setor público somam juntos uma quantia maior que dez milhões de reais. Tudo isso está sendo despejado neste momento na economia coelhonetense até o final deste mês de outubro.

RESCISÕES E SALÁRIOS ATRASADOS

Grande parte dos trabalhadores demitidos no fechamento de parte das empresas do grupo João Santos já estão recebendo o depósito da primeira parcela do acordo judicial em suas contas, o valor total beira os 5 milhões.

Outros 2,1 milhões estão sendo pagos aos trabalhadores da moagem de cana, o valor é referente ao salário atrasado do mês de agosto. Há ainda uma possibilidade de que os salários do mês de setembro desses mesmos trabalhadores, também atrasado, sejam pagos ainda este mês, aumentando esse montante para quase 12 milhões de reais.

SETOR PÚBLICO

A Prefeitura Municipal de Coelho Neto já injetou 4,6 milhões na economia no início deste mês (outubro). É preciso lembrar que nessa conta de 10 milhões não entraram valores como o do PIS, PASEP e da prestação de serviço que lotou todos os hotéis de Coelho Neto com trabalhadores que irão ampliar a capacidade do sistema de transmissão de energia elétrica na região.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui