Neste último final de semana, aconteceu em Coelho Neto um relevante evento que movimentou a cidade e me deixou especialmente orgulhoso, o lançamento do livro do escritor Samuel Bastos, intitulado “Duque Bacelar e Filhos”.

No meu confinamento voluntário e com meus parcos conhecimentos sobre o uso do Facebook, demorei um pouco a encontrar a transmissão online do lançamento do livro. O esforço no entanto foi muito bem recompensado, pude assistir a uma cerimônia que primou pelo cuidado e bom gosto na sua organização.

Costumo ler as matérias de Samuel em seu Blog e admiro o texto leve, fluente, coerente, esclarecedor, bem humorado, discorrendo dos assuntos mais sérios aos mais cômicos sem perder a qualidade e a classe.

Mas tornemos a última obra, lançada nesse final de semana. Samuel não poderia encontrar tema mais rico e relevante para a cidade de Coelho Neto e, mesmo, para o nosso estado. Duque Bacelar foi um visionário, um homem inteligente, corajoso, empreendedor, idôneo nos negócios e na vida, que sabia respeitar e conquistar o respeito do povo, um homem à frente do seu tempo. É fácil comprovar todos esses fatos, como também é correto e facilmente comprovável afirmar que seus descendentes incorporaram muitas dessas virtudes.

Como tão bem descreve Samuel, os irmãos Bacelar tiveram a ousadia e a determinação de serem industriais nessa região paupérrima do Maranhão.

Cumpre expressar aos irmãos Bacelar, o meu respeito e admiração por terem tido a coragem de sair do conforto da capital da República, abandonando os meios sociais e econômicos mais evoluídos da época, para virem gerar emprego, renda e fomentar o desenvolvimento no Curralinho de suas infâncias, numa prova inconteste de total comprometimento com suas origens e com o bem-estar do povo que ali habitava.

No Facebook de Samuel, podemos ver a foto do livro que marca a história de homens valentes, destemidos, trabalhadores e que tiveram sempre o progresso dessa região como meta. Mas, comprometendo toda a cobertura do evento de lançamento da obra do nosso ilustre escritor, logo em seguida, na mesma página, aparece a propaganda política de um rapaz que representa o que de mais reprovável existe na política, ou seja, pessoas que se aproveitando da popularidade ou “populismo” de suas famílias têm a pachorra de candidatar-se a um cargo eletivo, mesmo tendo pendências com a Justiça Federal por desvio de verbas dos cofres municipais, antes mesmo de conseguirem ocupar algum cargo. Prática essa, que a sociedade civil aprendeu a condenar e luta incessantemente para coibir.

Caro Samuel Bastos, não dá para compreender tanto talento, criatividade e competência sendo colocados a serviço de pessoas cuja seriedade antes mesmo de qualquer eleição já está sendo posta em xeque. Por que não atrelar todas as suas qualidades a alianças mais coerentes, sérias e produtivas?

Sabemos que, lamentavelmente, a política é uma caixinha de surpresas, muitas apostas e lutas acabam revelando-se decepcionantes, mas investir em alguém sobre quem já pesa a pecha do vício e da corrupção é errar com consciência.

            Torço para que o seu talento político faça jus ao seu talento literário, sempre tão correto e coerente.            

Enfim, parabéns pela obra, nobre amigo!

TEXTO: DOUTOR SAMPAIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui