Diariamente, notícias sobre menores cometendo algum tipo de crime viraliza nas mídias sociais de Coelho Neto. Impaciente, a população responsabiliza a polícia e a justiça que em suas respectivas condutas apreendem e liberam os menores infratores. Assim que restituída sua liberdade, esse menor infrator se depara com a falta de acompanhamento familiar e social, falta de políticas públicas voltadas para programas de geração de renda, moradia, lazer e cultura. Cenário desamparador e mais que propicio para seu retorno ao mundo do crime.

A eficiência policial não exclui e nem dispensa a chamada “prevenção primária”, que é de responsabilidade do Poder Executivo em cada município. Na verdade, a ênfase à ação preventiva em amplo sentido deve integrar a filosofia básica de todo o sistema de segurança pública. E são exatamente ações nesse sentido que reeducam e fazem minar o ciclo de crescimento da criminalidade cometida por menores.

PAPEL DO EXECUTIVO MUNICIPAL

Programas sociais, esportivos, culturais e de lazer direcionados aos adolescentes, por exemplo, desenvolvidos durante os horários inversos ao que frequentam as escolas, são excelentes instrumentos para evitar o contato com as drogas e com a violência, podendo ainda revelar inusitados valores artísticos e esportivos.

A constante busca de melhoria da qualidade de vida para todos, junto com uma atuação policial eficiente, pode viabilizar a redução criminal de um modo duradouro, que pode se dar pela criação e a manutenção de programas de geração de renda, de emprego, de moradias, de educação em período integral, de cursos profissionalizantes, de lazer, de cultura e de outros tantos aspectos capazes de propiciar um clima social menos violento. Esse é o sentido da prevenção primária.

PAPEL DAS POLÍCIAS

A polícia tem função ostensiva e repressiva frente a criminalidade e para além disso desenvolve a prevenção primária. Aqui mesmo em nosso município, o programa PROERD (Programa Educacional de Resistência às Drogas) tem tido bons resultados na concientização do combate e prevenção ao uso de drogas e prática de violência entre crianças e adolescentes.

O objetivo da polícia está no combate e não na solução do complexo problema da criminalidade.

O governo municipal se mostra tímido quando o assunto é a busca por melhoria na qualidade da segurança pública, com todas as ações implementadas até hoje de caráter de aparelhamento das nossas polícias. Se o governo não investir preventivamente no esporte, na geração de emprego e renda, no lazer e na cultura de nada vai adiantar ter mais uma viatura ou mais de um delegado na cidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui