Quanto vale a palavra de um homem? Que saudades do tempo do fio de bigode que precedeu o lacre, a assinatura e a rubrica. A juventude de hoje certamente não ouviu falar dessa expressão que, consistia em dar em garantia da palavra empenhada o fio da própria barba, retirado em geral do bigode. Mas, cumprir palavra no setor público é muito intricado — há burocracia, limitações legais, financeiras, de materiais e até política — Basta uma urgência repentina aparecer para colocar prazos, planos e palavras dadas em cheque.

Antonio Abreu, secretário de infraestrutura é engenheiro civil por formação e saiu do setor privado direto para o público. Para ele, cumprir prazos é pelo menos um dos requisitos de: noites de sono menos ruins. As noites de pouco sono, vieram da sua nova realidade profissional no setor público. Abreu agora não tem só patrão e contratante na constrição de prazos, com sempre teve no setor privado. A partir deste momento tem patrão (Prefeito), opinião pública (Mídias, Povo), oposição política e até posição (Vereadores da base, oposicionistas e pretendentes a cargos políticos) o pressionando diariamente.

Para dar conta de cumprir aquilo que diz, Abreu promete apenas aquilo que pode ser feito dentro dos limites e autonomia que a sua secretaria lhe permite. Assim como o executivo sempre tem feito, não se utiliza de atalhos para alcançar seus objetivos, além disso, mantém-se perto do desenrolar de cada ação desenvolvida.

Qualquer entrave que venha obstruir o fluir dessas ações se torna um incêndio a ser apagado com urgência, tudo em nome do bendito cumprimento de prazo!

BANHEIRO

Em visita ao recente nomeado secretário Abreu, Ronaldo Lopes que é influenciador digital o indagou sobre o banheiro desativado da secretaria de infraestrutura. Após justificar a situação o secretário deu a sua palavra que em algumas semanas o banheiro seria reativado e restaurado, e assim foi feito.

PRAÇA

O secretário de infraestrutura deu sua palavra que entregaria a praça Vicente Correia Lima reformada até o dia 31 de outubro. Hoje dia 29, e a dois dias do prazo que foi dado a praça está praticamente pronta, faltando receber apenas uma demanda de tinta no piso.

O fio de bigode pode estar fora de moda, mas num mundo cheio de fakes e ilusões que a mídia constrói sobre nossos delírios pessoais, a palavra coerente com os gestos, ainda é a única garantia que possuímos para construção da cidade que queremos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui